O momento mais delicado desde o início da pandemia

0

Com os leitos destinados ao tratamento da Covid-19 praticamente todos ocupados, situação é bastante preocupante em Criciúma.

Momento é de redobrar os cuidados com a higiene e cumprimento das regras sanitárias em vigor

O novo coronavírus foi disseminado em massa no Sul de Santa Catarina. Desta forma, os casos aumentaram de forma alarmante e a situação é grave e preocupante. Criciúma ultrapassou, na última semana, o pico de casos positivados, em comparação ao cenário de julho, considerado o maior da pandemia até então. Desta forma, a atenção deve ser redobrada com os cuidados de higiene e cumprimento das regras sanitárias em vigor, em virtude do grande número de casos de Covid-19. “Chegamos ao pior momento de toda a pandemia, com números que realmente nos preocupam muito. Por isso eu quero solicitar a você criciumense, que nos ajude neste momento. Observe as regras, o uso de máscara, o distanciamento, não sair de casa se não for necessário”, comenta o Secretário de Saúde de Criciúma, Acélio Casagrande.

Na manhã desta segunda-feira, 100% dos leitos destinados ao tratamento da doença, no Hospital São José, foram ocupados, o que deixa a situação ainda mais preocupante. Durante a tarde de ontem, um leito chegou a ficar disponível, mas a quantidade de pacientes cresce cada vez mais, o que indica ocupação rápida dos locais de internação.

Entre UTI e enfermaria são 91 pacientes internados. Destes, 26 estão na UTI por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). Entre julho e agosto, no pico, foram 74. “Observamos um aumento nas últimas três semanas de pacientes internados, suspeitos ou confirmados para a Covid-19. Nossa UTI hoje está acima de 96% de ocupação. Desta forma, pedimos para população que continue tomando todos os cuidados quanto as medidas de prevenção para transmissibilidade do coronavírus, principalmente quanto as pequenas reuniões de família, pequenas reuniões de amigos, onde as pessoas ficam sem máscaras e com isso facilitam a transmissão do vírus. Lembrando também da higienização das mãos, como sendo um importante aliado para evitar a transmissibilidade do vírus”, enfatiza o médico e diretor técnico do Hospital São José (HSJ), Raphael Elias Farias. Até o momento, não houve a necessidade de transferir pacientes para outros locais, mas, devido à falta de leitos, isso pode acontecer no decorrer da semana.

O hospital teria 37 leitos habilitados para o tratamento da Covid-19, entretanto apenas 27 deles estão disponíveis. Os outros dez estão indisponíveis porque o Hospital São José tem encontrado dificuldade na contratação de técnicos de enfermagem. Segue a busca por profissionais para que os leitos possam ser habilitados. “Por isso, pedimos a sua compreensão e a sua ajuda, neste momento, para que possamos passar por esse momento difícil também”, pontua Casagrande.

Por Tiago Monte

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui