InícioSaúdeEstudante de Medicina fala sobre o erro durante vacinação em Araranguá

Estudante de Medicina fala sobre o erro durante vacinação em Araranguá

Seringa com dose cheia da vacina foi encontrada pela perícia em caixa de descarte

No início desta semana, o estudante de Medicina Jean Murilo Patrício foi filmado cometendo um erro durante a vacinação de uma idosa contra a Covid-19, em Araranguá. O acadêmico, que chegou a espetar a agulha na senhora mas não aplicou a dose do imunizante, falou com exclusividade à Rádio Som Maior e Post TV nesta quarta-feira, 26, sobre o ocorrido.

Ainda na tarde desta quarta, o advogado de Jean, Renan Cioffi, acompanhou o Instituto Geral de Perícias (IGP) na abertura da caixa de descartes das vacinas contra a Covid-19. No recipiente, foi encontrada a seringa utilizada pelo enfermeiro durante a vacinação, ainda com a dose intacta do imunizante. A informação foi apurada inicialmente pelo jornalista Everaldo Silveira, e confirmada pela defesa.

“Localizamos na caixa apenas uma dose intacta, ou seja, não há a menor possibilidade de que esse equívoco, que gerou toda a discussão, ter ocorrido mais de uma vez”, ressaltou o advogado do acadêmico.

Segundo Jean, a informação de que a dose foi encontrada, provando que não houve nenhum desvio de vacina, o tranquilizou um pouco mais. O estudante ressalta ainda que já tinha certeza dessa informação, visto que tinha ciência de que teria cometido o erro.

O vídeo e o fato do erro de vacinação, no entanto, acabou gerando diversos ataques nas redes sociais ao estudante. “Eu não estava conseguindo falar sobre esse assunto até agora. Fui massacrado e tive que excluir as minhas redes sociais, não poderia dar entrevista ainda porque não tinha condições, estava abaixo de remédios. Fui julgado e condenado pelo juízo da internet. As pessoas inventaram calúnias e difamaram de forma absurda a minha imagem”, pontuou Jean.

Novamente, o jovem reforçou o posicionamento de que de fato cometeu um erro de forma inconsciente ao não aplicar a dose. “Não teria como fazer um ato desse de forma consciente, foi realmente um equívoco, um erro. Aproveito a oportunidade para pedir desculpas de novo para a família e a senhora pelo ato. Foi uma ação não consciente, mas mesmo assim foi um erro”, ressaltou.

Jean estava de férias da faculdade de Medicina quando se voluntariou para ajudar na vacinação contra a Covid-19 em Araranguá. Ele já comunicou a coordenação do curso da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) sobre o caso, e recebeu mensagens de apoio de colegas e professores.

Ainda sim, o estudante destaca que não sabe se voltará a participar de uma campanha de vacinação. “Acho que é muito cedo para dizer isso, foi tudo muito recente”, disse. “Pelos comentários de indignação que vi, creio que não faria mais. Porém eu ainda sinto desejo de ajudar todo mundo, então pode ser uma possibilidade que eu continue fazendo a vacinação no futuro”, completou.

Medidas legais

Entre a divulgação do vídeo nas redes sociais e a apuração do fato, inúmeras histórias circularam nas redes sociais, apontando para uma “corrupção” do jovem estudante. Falsas notícias correram entre grupos de WhatsApp dizendo de que Jean teria “vendido” a vacina contra a Covid-19, o que foi desmentido quando a seringa foi encontrada intacta.

Visto isso, sua defesa deverá tomar as medidas legais cabíveis. “Não temos como ignorar tudo que foi visto, lido e falado sobre o Jean nas redes sociais. Essas pessoas precisam ter responsabilidade sobre o que escrevem nas redes sociais”, destacou Renan. “Assim que for oficializada a perícia, iremos tomar as medidas necessárias para responsabilizar as pessoas que se apoiaram em falsas notícias, nos factoides e praticaram, em relação ao Jean, crimes de honra”, completou.

RELATED ARTICLES
- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments