Widgetized Section

Go to Admin » Appearance » Widgets » and move Gabfire Widget: Social into that MastheadOverlay zone

Governo de Siderópolis recebe primeiro Selo de Adesão Amigo da Pessoa Idosa

O município é o primeiro da Região Carbonífera a aderir ao programa 

O primeiro selo que oficializa a Adesão Estratégia Brasil Amigo da Pessoa Idosa, do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate a Fome, foi recebido pelo Governo de Siderópolis. A cidade é a primeira da Associação dos municípios da Região Carbonífera (Amrec) a aderir ao programa. Essa é a primeira de cinco etapas e a partir de agora, o município deverá realizar uma série de atividades, propostas pelo programa, para receber os demais selos.

“Trabalharemos incansavelmente para alcançar nossos objetivos, mas acima de tudo, fortalecer a agenda social de políticas públicas para a pessoa idosa. Intensificando os trabalhos que já realizamos para a terceira idade, bem como, atividades e busca de espaços físicos adequados como um Centro do Idoso”, comentou o prefeito de Siderópolis, Hélio Cesa, o Alemão, que recebeu o selo em uma placa, das mãos da secretária Municipal de Assistência Social, Gladys Kestering e a presidente do Conselho de Direitos dos Idosos, Rosimeri Savaris.

“Com o avanço científico e tecnológico se cria uma situação favorável ao prolongamento da vida, inédita na história da humanidade, por isso o município está realmente trabalhando para melhorar o cotidiano da pessoa idosa. Estaremos atentos e vamos cumprir todas as proposições do programa”, destacou Gladys.

O Programa

A Estratégia Brasil Amigo da Pessoa Idosa se configura como uma rota contínua, ilimitada, direcionada ao alcance de melhorias para a sociedade, pressupondo avaliações com suas respectivas correções de rumo e ajustes em projetos, ações, programas e iniciativas realizadas e em andamento.

As ações a serem realizadas no âmbito da Estratégia Brasil Amigo da Pessoa Idosa serão de defesa de direitos, de proteção social, de oferta de oportunidades de aprendizagem, de participação, de adaptação dos ambientes urbanos e rurais, como formas de reduzir as vulnerabilidades sobretudo da população idosa preferencial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *