Widgetized Section

Go to Admin » Appearance » Widgets » and move Gabfire Widget: Social into that MastheadOverlay zone

Combate ao abuso e exploração sexual infantil é tema de atividades em Siderópolis

As ações foram realizadas em uma parceria entre CMDCA, Conselho Tutelar, Cras, Governo Municipal e rede de ensino

 

Um assunto que é tema de constante preocupação e de atenção extrema é o abuso e a exploração sexual praticados contra crianças e adolescentes. Em Siderópolis, instituições, Governo Municipal, entidades e a sociedade civil se unem para combater e evitar que novos casos aconteçam. A equipe técnica especializada do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) do município, por exemplo, desenvolve regularmente um trabalho informativo e de sensibilização da população e dos profissionais da educação para a identificação de crianças e adolescentes que estão em risco, além de realizar o acompanhamento das vítimas.

O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), o Conselho Tutelar e a rede de ensino são atores constantes na garantia de direitos e participam juntos nesse trabalho de prevenção. “Convocar toda a sociedade a participar dessa luta e proteger nossas crianças e adolescentes é a nossa bandeira”, enfatizou a presidente do CMDCA e coordenadora do Cras, Gladys Kestering. 

Nas últimas semanas, ações foram realizadas no município, visando alertar sobre o assunto. O principal motivo para a realização das atividades foi o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes, celebrado no dia 18 de maio. Segundo a presidente e coordenadora, a data reafirma a importância de denunciar e de responsabilizar os autores de violência sexual contra a população infanto-juvenil, já que a melhor maneira de se combater novos casos é através da prevenção.

Algumas ações foram desenvolvidas com as crianças e adolescentes do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), do Cras. Elas ouviram casos reais e foram orientadas sobre como agir para se proteger e o que fazer para denunciar e encontrar apoio quando alguém está sofrendo abuso. “Em uma linguagem simples, os profissionais ainda mostraram que a violência pode acontecer até mesmo dentro de casa, com pessoas em quem elas confiam, mas que também é possível pedir ajuda e denunciar”, ressaltou a orientadora educacional do Cras, Lenir Marangoni.

Uma apresentação lúdica de teatro, utilizando a prática de contação de histórias, também marcou as ações realizadas no município. A professora e educadora Isabel Marques de Amorim foi a responsável pela peça, conquistando a atenção das crianças durante toda a apresentação. O CMDCA, o Conselho Tutelar e o Cras ainda fizeram distribuição de folders para a população em geral, visando a conscientização de todos. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *